Esportes

1 12/08/2019 08:00

O tão esperado triunfo fora de casa ainda não veio, mas o empate por 2x2 contra o Palmeiras no Allianz Parque, na tarde deste domingo (11), em São Paulo, é para ser comemorado pelo Bahia.

O tricolor chegou a estar atrás do placar duas vezes, mas buscou a igualdade com dois gols de Gilberto, ambos cobrando pênalti. O resultado deixou o Bahia com 20 pontos e na 10ª colocação do Brasileirão. O time pode ser ultrapassado pelo Goiás, que enfrenta o Vasco no complemento da 14ª rodada.

No Allianz Parque, Bahia e Palmeiras começaram a partida em um ritmo intenso. Apesar da ausência de Artur, o tricolor tentou colocar velocidade pelos lados do campo em jogadas com Élber e Nino Paraíba. Mas aos poucos o time paulista foi mostrando a sua força.

Na jogada de Dudu, Gustavo Scarpa conseguiu fazer o cruzamento e achou o estreante Luiz Adriano, que subiu com a marcação e testou para fora.  A mesma sorte o Esquadrão não teve dois minutos depois. Pior. Teve muito azar.

Em novo cruzamento de Scarpa, Moisés tentou cortar e mandou contra o próprio gol. Douglas fez a primeira defesa, mas o rebote caiu nos pés de Dudu, que empurrou para as redes e abriu o placar aos 12 minutos. O detalhe do lance é que Moisés também havia falhado no início da jogada.

O Bahia sentiu o baque do gol e o segundo do Palmeiras quase saiu aos 32, em chute forte de Luiz Adriano que Douglas fez boa defesa.

A melhor chance do tricolor no primeiro tempo saiu dos pés de Gilberto. No contra-ataque puxado por Élber, o camisa 7 achou o centroavante em velocidade. Gilberto driblou Weverton e chutou de esquerda, mas Luan conseguiu cortar diante do gol vazio e evitou o empate.

Antes do fim do primeiro tempo o clima esquentou. Felipe Melo deixou o braço aberto quando subiu para disputar jogada aérea com Lucca, atingiu o atacante do Bahia e foi expulso. 

Artilheiro lá, artilheiro cá

Com a superioridade numérica, o Bahia voltou para o segundo tempo com Arthur Caíke na vaga de Giovanni. A mudança deu certo. No desvio de cabeça de Arthur Caíke, Diogo Barbosa tocou com a mão na bola. O árbitro de vídeo entrou em ação e o juiz confirmou o pênalti.

Aos sete minutos, Gilberto foi para a cobrança, bateu no canto esquerdo de Weverton e deixou tudo igual no Allianz Parque.

Com um a mais em campo, o Bahia teve a chance de virar o placar minutos depois, quando Arthur Caíke recebeu livre na grande área, tentou o drible e acabou desarmado. O castigo não demorou a chegar. 

Marcos Rocha cobrou lateral direto para a área, e a defesa do Bahia falhou. Enquanto Lucas Fonseca, Gregore e Wanderson pularam em vão no primeiro pau, a bola passou direto e encontrou Dudu no meio da área, livre. Ele mandou de cabeça, Douglas defendeu, mas o rebote voltou para o atacante, que marcou o segundo gol dele no jogo.

O Bahia voltou a sentir o baque. Mesmo com um jogador a mais, o tricolor passou a ser pressionado e pouco chegava ao gol de Weverton.

A situação do tricolor só melhorou aos 33 minutos. Na disputa de bola entre Arthur Caíke e Luan, que o atacante "furou", o VAR viu infração do zagueiro palmeirense dentro da área. O árbitro de campo foi para a tela e confirmou novo pênalti para o Bahia. Seis minutos depois, Gilberto bateu e, de novo, empatou: 2x2.

Aos 41 minutos o duelo ficou empatado também em número de jogadores. Após um passe de Lucas Fonseca na "fogueira", Gregore praticamente foi forçado a fazer falta em Dudu, que partiria em direção ao gol. Ele recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso.

O árbitro deu dez minutos de acréscimo, e o Palmeiras se mandou para o ataque. Apesar da pressão alviverde, o Bahia conseguiu se segurar e arrancou o empate fora de casa.

Correio







Av. Rio Branco, nº 741- Centro - Canavieiras/BA. CEP - 45.860-000
Tel.: (73) 3284-3905 | 9 9900-9930 (Whatsapp) - A Comunicação na Era Digital
© 2010 - Rádio Costa Sul FM - Todos os direitos reservados.