Notícias

1 12/02/2020 15:50

Uma pessoa no meio, dois engraçadinhos ao lado e um salto que pode ser para a morte. Eis a dinâmica de uma pegadinha de extremo mau gosto que circula em vídeos nas redes sociais, e quase sempre termina com a pessoa caída ao chão após bater a cabeça.

Uma das gravações foi divulgada pelo ator e humorista Rafael Portugal, do Porta dos Fundos, que condenou a prática e ainda citou uma outra situação envolvendo uma criança, que preferiu não publicar. “BRINCADEIRA IDIOTA. NÃO FAÇAM ISSO!!! VOCÊ PODE MATAR ALGUÉM!!! Só estou compartilhando pq hoje recebi um vídeo que não irei postar de uma criança convulsionando”, comentou ele.

A gravação postada por Portugal, marcada como conteúdo sensível pelo Instagram, já contava com quase 390 mil visualizações na tarde desta terça-feira (11). Ela mostra dois jovens dando uma rasteira num senhor que cai, bate a cabeça em cheio no chão, e fica desacordado. Os rapazes riem da situação.

Humberto de Castro Lima Filho, médico neurologista e professor da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, explica que o homem que caiu sofreu um traumatismo craniano. "O indivíduo sofreu traumatismo craniano com perda de consciência. 

Deveria ter sido encaminhado imediatamente ao hospital para avaliação médica. De fato poderia ter apresentado um sangramento intracraniano, o que é um quadro muito grave e potencialmente fatal", explica. Ainda segundo o médico, o risco é alto tanto para crianças como para adultos. 

A cena revoltou alguns seguidores famosos do humorista, como o ex-BBB Max Porto. “Imbecis!!!!! Isso não é brincadeira, brincadeiras são sadias, este trote é estúpido e desumano! Fez bem em postar irmão para que fique o alerta do quanto está atitude pode ser perigosa”, comentou. O ator Ary Fontoura também ficou chocado: “Meu Deus que perigo”, postou.

Correio







Av. Rio Branco, nº 741- Centro - Canavieiras/BA. CEP - 45.860-000
Tel.: (73) 3284-3905 | 9 9900-9930 (Whatsapp) - A Comunicação na Era Digital
© 2010 - Rádio Costa Sul FM - Todos os direitos reservados.