Notícias

1 06/11/2019 09:51

As Secretarias da Saúde dos três municípios afirmaram que nenhum caso de intoxicação por ingestão de pescados foi registrado desde a chegadas das manchas de óleo.

Pescadores e marisqueiras de Canavieiras Una e Belmonte estão tendo dificuldade para vender seus produtos por falta de informações oficiais sobre qualidade dos pescados. Os comerciantes reclamam que as vendas caíram após o aparecimento das manchas de óleo no litoral nordestino. Eles dizem acreditar que as pessoas estão receosas de consumir os produtos com medo de alguma contaminação.

O que poucos consumidores sabem, no entanto, é que não há até o exato momento nenhuma comprovação de que qualquer espécie de peixe, camarão ou caranguejo do litoral dos três municípios tenham sido contaminados pelo óleo.

A Costa Sul FM, apurou junto as as Secretarias de Saúde de Canavieiras, Una e Belmonte que não houve registros de pessoas atendidas por intoxicação de ingestão de pescados desde o aparecimento das manchas nas unidades de saúde das três cidades. A reportagem constatou também que por enquanto, as vendas caíram por receio dos próprios cidadãos, contudo, o pescado não aparenta ter problema para o consumo da comunidade.

As três secretarias foram categóricas ao afirmar que as equipes estão orientadas para em caso de qualquer suspeita de intoxicação realizar a notificação dos casos, assim como qualquer dermatite de contato.

Recentimente a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), de Canavieiras, emitiu nota onde informava que apesar das manchas de óleo terem chegado a foz do Rio Pardo, a captação não apresentava indícios de contaminação na água que abastece o município. Esse fato só reforça a afirmação das boas condições para consumo do pescado.

Apesar do alarmismo por parte de algumas pessoas, pescadores de Canavieiras tem postado nas redes sociais vídeos de embarcações em alto mar capturando mariscos sem vestígios do óleo, marisqueiras estão fazendo o mesmo na tentativa de tranquilizar a população.

Pescadores em alto mar cidade de Canavieiras - Vídeo: Cinegrafista amador

Marisqueira de Canavieiras - Vídeo: Cinegrafista amador

Nas redes sociais, circulam informações sobre um suposto ciclo de contaminação, porém órgãos ambientais do município e o grupo de voluntários alegam não ter confeccionado ou divulgado material sobre o tema.

É importante salientar que deve-se ter muito cuidado com a divulgação de informações sem a devida verificação, é necessário que antes de se afirmar qualquer risco de contaminação por ingestão de pescados estudos sejam realizados para não haver terrorismo de informação.

O petroleiro grego suspeito de derramar o óleo que causou o maior desastre ambiental já registrado na costa brasileira se chama Bouboulina, de acordo com a Polícia Federal (PF). Ele foi carregado com 1 milhão de barris do petróleo tipo Merey 16 cru no Porto de José, na Venezuela - país que foi parceiro comercial dos ex-presidentes Lula e Dilma, ambos do PT) -, no dia 15 de julho, e zarpou no dia 18 com destino à Malásia.

A embarcação é alvo da Operação Mácula, desencadeada pela PF nesta sexta-feira (1º). Ela foi apontada como suspeita com base em um relatório produzido pela empresa HEX Tecnologias Especiais, que afirma ter realizado a análise de dados de satélite para localizar as manchas e feito um cruzamento com softwares de monitoramento de navios para chegar ao resultado que aponta o navio grego como suspeito.

 

Costa Sul FM







Av. Rio Branco, nº 741- Centro - Canavieiras/BA. CEP - 45.860-000
Tel.: (73) 3284-3905 | 9 9900-9930 (Whatsapp) - A Comunicação na Era Digital
© 2010 - Rádio Costa Sul FM - Todos os direitos reservados.